eu não consigo entender minha existência mais sem ela
nada
nada

nada

nada
anda
anda nada
nada anda
eu quro poder viver sem você também
dói
dói saber que te amo mesmo vc longe
mesmo vc perto
dói
as a dor perto eu posso exprimir experimenprantear pra vc logo em seguida
com vc ao londe não
vc me faz falta perto
petulante, angustiante, mesmo quando as vezes, bem as vezes é nausenante
é presente é inconstante é um ermo mítico da roupa vestuta onde ele já
não se encontra mais
é um eu lírico que movimenta um eu cínico que diz o o que quer, ele nem eu não mentem
é um eu e você
você única vestida em túnica branca nua por baixo
vestida de dignindade por dentro e exalando rosas por fora
era você
minha
musa
fortuita
sorte seda que cedia a minhas mãos místicas ao te tocar e volver ao espaço olvido da vida súplica de poder compartilhar contigo algo único.

Tiago Felipe Viegas Carneiro 15/11/2011

para quando a Tati vltou da praia
rainha de meus desejos mais autêntikos te amo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s