ARREMETER

Não queria aquela sensação de queda,
tudo o que era ar e nuvem passando
pelos olhos vertiginosamente.

Não queria também aquela
sensação de tudo passado na boca
minhas papilas também não mereciam isso.

Foi assim caindo desprendido
de tudo que arremeti.

Tudo não ficou mais fácil.
Tinha que bater muita asa e voar muito
e construir um ninho dentro
bem mais confortável.

Tiago Felipe Viegas Carneiro  23/07/2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.