Obscuridade

Um dia um poeta uruguaio determinou a volta do tempo da luz de um farol.

Um dia eu entendi que por trás do que é escuro aos olhos abertos
é claro ao entendimento do coração.

Uma maneira de se olhar nunca atende ao que se anseia de verdade.

Distanciar do farol não quer dizer perder a luz

é querer enxergar o mundo com seus próprios olhos.

Tiago Felipe Viegas Carneiro 11/11/13

Anúncios

Uma resposta para “Obscuridade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s