cansado dos velhos hábitos

cansado dos velhos hábitos
mudei de vestes

mas errei quis revestir-me.

  ¨

prostrado dos velhos modos
vesti-me
pois me pondo nú não há compreensão que aguente.

¨

Nem nú
Nem só

apenas os raios de sol conscientes enredeiam a minha cabeça.

desse tanto de adubo nessa terra rala nasce uma flor.

Tiago Felipe Viegas Carneiro 04/01/2014

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.