um poeta de um caminho

 

 

um poeta

 

 

 

Nenhuma de minhas mães

Nenhum de meus pais

foram capazes de me fazer compreender

Eles não falaram ,ao fim, sobre isso

Nunca me disseram que sempre, após separados ou juntos,

o caminho que se escolheu é sempre um

é sempre a sua escolha pessoal

Não, meus amores dessa vida pareciam me olvidar à margem do rio

 

Não, minha mãe não falou isso

ela falou do amor que lhe brota e vem depois

Não, meu pai não falou isso

eles ressignificaram o amor e a criação

ambos fizeram o que de seus pais, meus avós

lhes fizeram tanto bem

 

Desduramos os caminhos para tentar saber o que há de mais fácil

para caminhar depois

Desdouramos o amor para saber o que vem após

 

Penso se eu não fiz o caminho da minha mãe

Penso se eu não fiz o caminho de meu pai

 

Ambos me presentearam com caminhos felizes

e me sorriram quando tristes e quando contentes

e outrora sabedores da sua verdade

 

por qual motivo, eu sonso agora, não os presentearia com a minha inundação

de sentimentos e veias saltadas a escutar conselhos?

 

Me dei outro caminho

e por mais que eu faça um caminho parecido com o deles

esse será o meu

Meu futuro ao meu Eu pertence.

Sigo o que me frutifica.

 

Tiago Felipe Viegas Carneiro 14/08/2014

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s