tem algo a haver com os sentidos

do outro lado de um rio

toda noite eu pendo em deixar sair

toda noite eu penso em sair daí
pra constituir algo novo

toda noite te escolho como companheira
pra deixar a gente fluir
o mar, o rio, as grandes paragens, as margens

você
você é a escolha de uma amor maduro

que eu deixo em mim pra fluir
pra que se por uso contínuo
pra sair de nós
e voltar a ti
como a forma de cuidar, querer e amar que a gente constrói
flua
como a água que a gente busca

eu, Mel Amor, sou um uma espécie de rio

e faço o meu caminho descobrindo a geografia querida
pro nosso gozo.

Tiago Felipe Viegas Carneiro 07/11/2014

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.