Tentando Entender I

livro-velho

Cruzaram as linhas do poema

quando misturaram amor e fonema

Coisa temerosa foi a forma

tão desastrosa  (do homem)

de confundir o prazer sem a prosa

falcatrua ligeira

pra satisfazer naquela vez a tez

incrustaram sílabas em duas ardóseas

para tingir de cores rosas

o que jamais deveria ser raso

Crucificaram versos e rimas

(uns foram mais inteligentes pois usaram terças e primas)

e sonoras ondas caminharam em brumas

com uns loucos apenas sentindo o cheiro

das castrinas espumas.

Baluartes, balsâmicos, pílulas, emplastros

revelando velhos problemas.

Qual a utilidade dela numa vida vazia?

Tiago Felipe Viegas Carneiro 16/04/2015

Anúncios

Uma resposta para “Tentando Entender I

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s