Sonhos em silêncio

Sonho aqui

Sonho e me abstenho

De uma loucura sem você bem maior  e 

que realmente não creio

Sonho assim

Sem fim a me emprenhar

de outros desvãos em vãos de vãs filologias

Da praia ao campo pra tirar o sal do mar

Do campo desértico de almas negras até o teu mar

Da cerveja ao café para não embebedar

Vivo assim em sonhos impossíveis de alcançar

 

Desço do irreal ao mundo dos meus desejos concretos e oriundos de vivências profundas.
Cresço mais robusto, vislumbro um monte de brincadeiras planas cheias de “me toques”
e todas aquelas intenções.

Noites e mais noites 

Longínquas e oblíquoas como que quebradas em labirintos retintos da escuridão de quem não sabe procurar teus anseios.
Treva úmida rachada pela força dos teus raios de sol quando me olham.

Tiago Felipe Viegas Carneiro  16/05/2017

Te amo Mel 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.