Talvez você nem sinta

 

 

Talvez você nem sinta
ou nem queira saber
o que é cego
o que é surdo
mas com altivez se alastra

Talvez com o vestido aberto
o sentido oculto,
o rastro de luz difusa
em meio ao concreto escuro e quente
se sinta a brasa queimando os pés

faz frio, da boca sai o hálito frio e fumacento
faz tempo, naquele tempo tudo, tudo trovoava

arde na boca, palavra
queima a língua, palavra
acende peito, palavra
o frio dos novos ventos
preenche o ventre e o diafragma reage com calma

Talvez você nem sinta
apenas flutue tua presença
em meio ao tormento dos meus pensamentos.

Tiago Felipe Viegas Carneiro 01/06/2017

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s