Colheitas

(Arte e foto Juliana Cordaro em seu trabalho Colheitas_)

Não colhe saudades

Colhe o presente do fruto da terra

Colhe o auxiliar da fruta, relva, o liquén

A semente de várias vidas

E observa os seus prazeres

Colheita de cheiros

Café com leite, queijo meia cura

Mata silenciada

Caderno novo

Livro velho de brochura

Por do sol

Vinho tinto italiano

Cada de avó

Pizzas de calabresa, marguerita e cerveja com amigos

Casa da Tia Pilpa

Casa de avó

Colheita

Não se colhe o passado

Se colhe o presente do passado tal qual um presente

Colheita é dar

Colheita é prover à sensibilidade o amanhecer

Colheita é enternecer o alheio ao processo de criar sentimentos e intensidades

Colheita não é coletar

Colheita é receber para doar

Tiago Felipe Viegas Carneiro 05/08/2018

Para Juliana Colheitas Cordaro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s