O que aprendi sobre o amor com minha família

O que aprendi sobre o amor com minha família

No amor não há imperativo

Ao contrário, isso aprendo contigo e com tua mãe,

O amor é imperativo

Seja no verão, outono, inverno ou verão.

Seja pra girafa, elefante, leão, zebra ou jacaré

Seja pra princesa, vagalume, cozinheira, ou o Tio Barnabé

Bordieu, Sócrates, Jesus, Buda ou Maomé.

O amor perseverante é.

Tem uns caminhos complicados

Escuros e combalidos que só o tempo traz

O amor é justo, compartido, dado, tão cheio de luz que na noite mais densa ilumina mais que a lua cheia nas noites intensas dos amantes mais verdadeiros

O amor é negar quando se está com o motivo do choro contrariado

O amor é amar mesmo estando do lado errado do desejo

O amor é amar tanto quanto o bem eu te desejo.

Você pode de mil formas negá-lo

Você esbravejar e que até queiras gritar o quanto não gostas de mim

Nós podemos transformar o que era bom no ruim

Às vezes a gente não consegue seja por caminho torto , seja por teimosia

Outras é fácil por troca, por chamego, por aconchego, por fazer entender que nada é fácil, mas um sempre estará ao lado do outro nessa passagem.

Você pode execrá-lo, torná-lo parte indiferente da tua vida mas nunca vai pode deixar de compartilhá-lo.

O amor, Malu, não é fácil, ele vem fácil porque amar é gratuito, não pede ideologia, tempo, presença, ou lembrança imediata.

Eu te amo e sempre vou te querer muito

Te quis muito e movi muito mundo pra nascer aqui comigo e eu minha filha, eu, não sou fácil. Ser não é fácil, entender outro ser não é fácil, mas pode ser delicioso, entender o outro é a si mesmo é amor.

Porque entender é amar também mesmo que incompleto.

Eu não entendo completamente tua mãe também e nem sempre aceito o jeito da vontade do amor dela acontecer, mas vou te contar um segredo, quando isso acontece, da gente se entender é muito bonito, bonito de abraçar o coração e só soltar o outro quando o espaço pra gente respirar fica pequeno, bonito de nascer você.

Tal como você, sempre exijo um dengo, uma atenção, um chamego e um aberto coração.

Eu amo assim e você não ama parecido comigo, e nem deve amar. Ainda bem. O amor de filha é diferente de pai, é diferente de mãe, de avô e avó.

Amar é diferente pra cada um, mesmo sendo o mesmo amor. Amor é o seu verbo são construções, não são receitas precisas de cozinhas porque o paladar e as vidas ao nosso entorno mudam.

E você ainda é pequena, seu pai é pequeno, sua mãe é pequena, seus tios, primos, avós são pequenos, e a gente te ama e aprende assim, com teu coração em eterno crescimento e você vai cada dia mais aprendendo, o que torna a vida em um amar de grande ensinamento.

Tiago Felipe Viegas Carneiro 29/07/2019

Para Malu e Mel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.